Thiago de Aragao

Posts Tagged ‘Itaipu’

PARAGUAI: Especialista fala sobre o preço pago pela energia de Itaipu

In Paraguai on setembro 22, 2008 at 5:19 pm

O Paraguai pode conseguir um preço “mais justo” pela venda de energia ao Brasil sem a necessidade de uma revisão no tratado da hidrelétrica binacional de Itaipu. Segundo a agência Ansa, a afirmação foi feita pelo especialista em energia e membro do Parlasul (Parlamento do Mercosul), Ricardo Canese.Ele reivindica o cumprimento da Ata de Iguaçu, assinada em 1966, sendo anterior ao Tratado de Itaipu (1973). Ela estabelece que “a energia será dividida em partes iguais entre os dois países, sendo reconhecido a cada um deles o direito de preferência para a aquisição desta mesma energia a justo preço de qualquer quantidade que não venha a ser utilizada para o suprimento das necessidades do consumo do outro país”.

Já o Tratado de Itaipu estabelece que os países que não gastam toda energia a que têm direito, são obrigados a vender o excedente a seu sócio por um preço de custo.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

Anúncios

Paraguai: Lugo dá detalhes sobre sua gestao

In Paraguai on agosto 15, 2008 at 12:13 pm

BBCQuais serão as prioridades de sua gestão que exigirá resultados de seus ministros quando o governo completar cem dias?

 

LugoEm primeiro lugar, a luta frontal contra a corrupção, que é como um câncer que corrói toda a sociedade. Os cem primeiros dias serão dias de prova, nos quais se possa informar o povo de todos os programas, de redução da pobreza, de assistência médica, programas de emergência médica em diferentes regiões, sobretudo para os grupos indígenas que estão vivendo na extrema miséria, sem comunicação, sem medicamentos, sem educação, sem roupas, sem trabalho, sem alimentação. Estamos encontrando um país devastado, sem instituições. A primeira coisa que vamos exigir é que se normalize a funcionalidade e a institucionalidade da República.

 

BBCO senhor disse que vai exigir do Brasil um preço mais justo pela energia elétrica que o Paraguai vende. Qual seria um preço justo, em sua opinião?

 

Lugo Há um preço comparativo dos principais produtos energéticos. Eu acredito que os mesmos técnicos não concordam nos números. Nós tivemos uma primeira aproximação na última sexta-feira (1º). Foi a primeira reunião de técnicos e assessores de política internacional do presidente Lula com a equipe paraguaia da renegociação do Tratado de Itaipu e de Yaciretá, aqui em Assunção. Nós apresentamos seis pontos de reclamação da sociedade paraguaia que eles aceitaram serenamente. Esse é o primeiro passo.

Assessor de Lula afirma que Brasil não revisará Tratado de Itaipu

In Brasil, Paraguai on maio 30, 2008 at 5:54 pm

O assessor especial do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, afirmou ontem que o Brasil não vai revisar o Tratado de Itaipu com o Paraguai. Em Montevidéu, ele disse também que viajará em junho a Assunção para discutir globalmente o tema. A informação foi divulgada pela agência Ansa.

O assessor esteve no último fim de semana na capital uruguaia participando do Fórum de São Paulo, que reuniu partidos e organizações de esquerda da América Latina e Caribe.

“Queremos um preço justo em matéria energética”, assinalou na semana passada o presidente eleito Fernando Lugo, que assumirá no dia 15 de agosto. Único país na região com excedente energético, o Paraguai pede ao Brasil que revise o Tratado de Itaipu porque considera insuficiente o preço que cobra pela energia.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

BRASÍLIA: Amorim apresenta alternativas à revisão do contrato de Itaipu

In Brasil, Mercosul, Paraguai on maio 27, 2008 at 4:49 pm

O chanceler brasileiro, Celso Amorim, apresentou alternativas à negociação de mudanças no contrato da usina hidrelétrica de Itaipu, como quer o presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo. Apesar de ser contrário à revisão do contrato, Amorim disse que isso não impede o Brasil de compreender os problemas daquele país e de tentar ajudá-lo, por exemplo, com investimentos em infra-estrutura. A informação foi divulgada pela agência Câmara.

Em debate com deputados e senadores da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul, o ministro citou a colaboração com o país vizinho em projetos de infra-estrutura, para escoamento da produção pelos portos brasileiros, uma vez que o Paraguai não possui saída para o mar; ou ainda com investimentos em redes de distribuição de energia. Segundo Amorim, parcerias nessas áreas poderiam aumentar a competitividade da economia paraguaia, sem mexer no contrato de Itaipu.

No entendimento do ministro, o governo brasileiro defende um desenvolvimento saudável para o Paraguai. Ele propôs também novas parcerias para impulsionar a economia daquele país, uma vez que a redução nas tarifas aduaneiras não surtiu o efeito esperado de equilibrar o comércio no Mercosul. O Brasil tem um superávit enorme em relação ao comércio com o Paraguai, acrescentou.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

PARAGUAI: Lugo quer que Brasil pague mais por energia de Itaipu

In Brasil, Paraguai on fevereiro 27, 2008 at 11:09 am

O favorito na eleição presidencial paraguaia, o ex-bispo Fernando Lugo, pretende rever os termos da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Existe no Paraguai uma insatisfação com o destino da quase totalidade dos 45 mil gigawatts; hora por ano destinada para o Brasil. Esse volume representa metade da produção da Itaipu.Os outros dois candidatos fortes na disputa, Blanca Ovelar e Lino Oviedo, também anunciam a pretensão de renegociar pontos do Tratado de Itaipu. Apesar disso, apenas Lugo utiliza com maior intensidade em seus discursos a recuperação da soberania estratégica como proposta. O ex-bispo é o representante da Aliança Patriótica para a Mudança, legenda que une 7 partidos e 11 movimentos sociais.

Lugo também afirma em seus discursos que abrirá negociações para derrubar a exigência que obriga o Paraguai entregar ao Brasil a energia excedente. O ex-bispo ainda sustenta que pretende discutir o “preço de mercado justo”. A meta do candidato de oposição é elevar o retorno anual de US$ 200 milhões para US$ 1,8 bilhão.

Embora negue a inspiração em Evo Morales (presidente da Bolívia), lideranças políticas que apóiam Lugo ressaltam a decisão boliviana de mudar os contratos de exploração e produção de gás, aumentando o volume de recursos que ingressam na economia local.

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

DIRETO DE BRASÍLIA: Paraguai pode ter aumento de energia

In Brasil, Paraguai on dezembro 6, 2007 at 12:16 pm

A CI (Comissão de Serviços de Infra-Estrutura) do Senado ouviu essa semana o diretor-presidente da Itaipu Binacional, Jorge Miguel Samek, sobre a saúde financeira e a geração de energia da estatal brasileira e paraguaia. Samek esclareceu na ocasião, a pedido do senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), sobre as dificuldades que o Paraguai vem enfrentando para obter um aumento na quantidade de energia fornecida por Itaipu para alimentar seu parque industrial. As informações foram divulgadas pela agência Senado.O parlamentar lembrou também que em abril de 2008 será realizado um seminário de integração dos países do Mercosul em que se discutirá a produção de energia. Samek, por sua vez, informou que, do total de 6 mil megawatts (MW) que cabe a cada um dos dois países, o Paraguai utiliza 550 MW. Ele explicou também que o país pode ter um aumento programado e gradual na quantidade de energia recebida, chegando a 2000 MW. “Outra questão a ser discutida é o preço, que não será mais de US$ 4 MW/hora de energia excedente, mas terá um valor em torno de US$ 49 MW/hora, preço pago pelo Brasil, incluídos os custos de transmissão até Furnas”, acrescentou.

De acordo com o diretor-presidente da Itaipu, o presidente Lula está estudando a possibilidade de abertura de uma linha de financiamento pelo BNDES ao Paraguai, cujos recursos seriam aplicados na construção de linhas de transmissão entre Itaipu e Assunção, capital daquele país. Destacou ainda os projetos desenvolvidos por Itaipu nas áreas de responsabilidade social e ambiental.

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)