Thiago de Aragao

Archive for the ‘Bolívia’ Category

www.thiagodearagao.com.br

In América Latina, America Central, Argentina, Artigos, Banco do Sul, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Conflito Colômbia-Venezuela-Equador, Costa Rica, Cuba, Entrevista, Equador, Especial, EUA, México, Mercosul, Panama, Paraguai, Peru, Sugestão de Leitura, Uruguai, Venezuela on outubro 24, 2008 at 12:41 pm

Caros Leitores,

O Blog Visao Latino-Americana mudou de endereco! Ele esta muito mais moderno e bonito! As informacoes serao atualizadas no novo site; WWW.THIAGODEARAGAO.COM.BR 

Aguardo a visita de voces, com criticas, sugestoes e participacoes! Quem desejar submeter artigos, serao muito bem vindos!

Logo todo o arquivo estara no novo site: http://www.thiagodearagao.com.br

Abraco,

 

Thiago de Aragao

BOLÍVIA: Camponeses pressionam Congresso para aprovar referendo

In Bolívia on outubro 17, 2008 at 1:19 pm

O Congresso recebeu um prazo de 24 horas dos setores sociais bolivianos para convocar o referendo sobre a nova Constituição do país. De acordo com a agência Ansa, a nova medida de pressão foi anunciada ontem em Patacamaya, 100 quilômetros ao sul de La Paz.”Caso o Congresso não aprove a convocação em 24 horas e envie a lei, retomaremos a marcha na sexta-feira”, afirmou Fidel Surco, executivo da Coordenação Nacional para a Mudança (Conalcam), que organiza o protesto.

Isaac Avalos, o máximo dirigente do setor rural, ressaltou que os camponeses não sairão de La Paz até que o Congresso aprove a convocação ao referendo. Já os representantes das Nações Unidas, da Igreja católica e da Defensoria Pública tentam amenizar a situação de tensão e pedem que não sejam impostos prazos ou condições.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

BOLÍVIA: Oposição suspende diálogo

In Bolívia on outubro 4, 2008 at 6:05 pm

Os governadores de Santa Cruz, Tarija, Beni e Chuquisaca decidiram suspender “temporariamente” o diálogo com o governo. Segundo a agência Efe, eles acusaram o governo de descumprir as bases do processo de negociações com uma “caçada” contra o cidadãos e líderes de seus departamentos.O anúncio da suspensão das negociações ocorreu pelo governador de Tarija, Mario Cossío. Ele exigiu a intervenção direta do presidente da Bolívia, Evo Morales. “Está nas mãos do presidente continuarmos ou não com o diálogo”, afirmou.

A reação dos opositores ocorreu pela detenção de um cidadão em Tarija. Ele é acusado pelo governo de participar da atentados contra gasodutos e refinarias durante os protestos realizados há duas semanas atrás.

Cossio lembrou que a oposição vem sofrendo “maus tratos, contínuas agressões, ameaças governamentais e uma permanente guerra psicológica e campanhas midiáticas adversas durante as negociações”.

A oposição entende que detenção efetuada pelo Ministério de Governo representa uma violação dos direitos e garantias constitucionais.

“Cumprimos nossa parte, mas não o governo nacional, que intensificou bloqueios, cercou Santa Cruz e não deteve a campanha midiática a favor da nova Constituição”, afirmou Cossio.

Ele ainda denunciou a existência de setores que não querem o sucesso do acordo que vem sendo costurado entre governo e oposição.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

BOLÍVIA: Pedido de autonomia plena é rejeitado por Evo Morales

In Bolívia on setembro 26, 2008 at 1:56 pm

O pedido dos governadores de Santa Cruz, Tarija, Beni e Chuquisaca para que fosse concedida autonomia plena para suas regiões foi rejeitada pelo presidente da Bolívia, Evo Morales. Ele disse que, isso é o mesmo que pedir independência e provocar a divisão do país.“Uma autonomia departamental é outra independência”. Segundo a agência Efe, Morales acusou seus adversários de “camuflar o discurso supostamente separatista sob reivindicações de descentralização”.

O chefe de Estado boliviano disse que a oposição engane-se ao acreditar que eles têm apoio nacional ou internacional a suas reivindicações.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

Chávez prepara tropas para ajudar Evo Morales

In Bolívia, Venezuela on setembro 17, 2008 at 2:05 pm

Fonte: Arko America Latina: thiago@arkoadvice.com.br

 

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, mobilizou tropas militares para intervir no conflito interno da Bolívia, segundo informações às quais o presidente Lula teve acesso. Isso significa que, enquanto participava da reunião da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), na segunda-feira – com a presença de oito presidentes latino-americanos –, em favor do entendimento, Chávez também conduzia uma alternativa militar.
 
Chávez considera inaceitável qualquer concessão aos autonomistas da parte baixa da Bolívia e ofereceu intervenção militar direta para apoiar Evo Morales. A informação chegou ao Palácio do Planalto na tarde de ontem e causou grande apreensão. A iniciativa de Chávez pode determinar a reação das Forças Armadas bolivianas que, por meio do seu comandante, general do ar LuisTrigo, rechaçou qualquer intervenção externa nos problemas bolivianos. Considerado um homem sério, legalista e com boas relações com autoridades brasileiras, Trigo pode ser um empecilho para os planos de Chávez e ser afastado do cargo.
 
Na segunda-feira, Chávez atacou duramente o comandante Trigo, a quem acusou de desobedecer ordens do presidente Evo Morales e o comparou a militares venezuelanos que facilitaram a tentativa de golpe contra ele em 2002. A proposta do presidente venezuelano, ainda que seja uma hipótese, agrega tensão ao quadro complicado enfrentado pelo governo na Bolívia. 

BOLÍVIA: Não há volta no processo revolucionário, afirma ministro

In Bolívia on setembro 16, 2008 at 3:46 pm

“Não há mais volta no caminho revolucionário introduzido pelo presidente Evo Morales”. A afirmação foi feita pelo ministro dos Hidrocarbonetos da Bolívia, Saul Ávalos, em entrevista concedida a BBC Brasil.No seu entendimento, os conflitos entre governo e oposição não irão deter a nacionalização do setor energético. “A oposição deve saber que não vai nos intimidar. Vamos continuar esse processo de mudanças”, ressaltou.

Ávalos, que assumiu como ministro na reforma ministerial feita por Morales dias antes da eclosão dos confrontos, é um ardoroso defensor da nacionalização do petróleo e gás iniciada pelo atual governo em 2006.

“Graças à nacionalização, contamos com mais recursos para distribuir. Quando este setor estava com as empresas transnacionais, a oposição não reclamava. Mas agora fizeram esse boicote de fechar válvulas para afetar o abastecimento”, acrescentou.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

BOLÍVIA: Evo Morales enaltece decisão da Unasul

In Bolívia on setembro 16, 2008 at 3:44 pm

O presidente da Bolívia, Evo Morales, se disse surpreendido com o apoio recebido pela Unasul (União das Nações Sul-Americanas). Segundo ele, pela primeira vez na história, os países da América do Sul decidiram resolver seus próprios problemas.Segundo a agência Efe, o chefe de Estado boliviano lembrou que antes a solução de assuntos internos os bilaterais eram tratados nos EUA.

“Felizmente começamos resolver nossos assuntos mediante a Unasul e agora estamos muito mais comprometidos para aprofundar essa integração sul-americana”, afirmou.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

Podcast: Thiago de Aragao fala ao Correio Braziliense sobre conflitos na Bolivia

In Bolívia on setembro 15, 2008 at 1:20 pm

Thiago de Aragão: conflitos na Bolívia (12/09/2008)

Thiago de Aragão, especialista em política latino-americana, fala sobre os conflitos na Bolívia. Repórter: Viviane Vaz


BOLÍVIA: Analista fala sobre o conflito interno boliviano

In Bolívia on setembro 15, 2008 at 12:49 pm

Se nada mudar, a Bolívia está caminhando para uma guerra civil de baixa intensidade. A afirmação foi feita pelo diretor de mestrado para o desenvolvimento da Universidade Católica Boliviana, Gonzalo Chávez, em entrevista concedida a BBC Brasil.Na sua avaliação, o país chegou a uma “situação limite”. O analista lembrou que, nas últimas horas, o conflito realizou a transição da esfera interna para a internacional. Gonzalo Chávez se referia à expulsão do embaixador da Bolívia nos EUA e, posteriormente, da mesma decisão ter sido tomada pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, em relação ao embaixador norte-americano em Caracas.

Para o diretor, as explosões no gasoduto criaram um problema energético na região.

 

(Equipe Arko América Latina – americalatina@arkoadvice.com.br)

Bolivia: Povo de El Alto pede armas para enfrentar oposicionistasU

In Bolívia on setembro 11, 2008 at 4:41 pm

Aproximadamente uma centena de pessoas, provenientes da cidade de El Alto (suburbio de La Paz) estiveram na Praca Murillo (local do palacio presidencial) pedindo armas ao governo boliviano.

De acordo com um dos manifestantes, as armas sao para enfrentar os oposicionistas que querem dividir a Bolivia. Alguns argumentaram que mesmo se o governo nao os apoiar com armas, eles buscaram uma forma de encarar os oposicionistas.

 

Thiago de Aragao